• Comunicação CRMV-RN
  • 12/08/2019

RN registra 58 casos de animais infectados com raiva entre janeiro e agosto de 2019

Registros aconteceram em 19 municípios potiguares. A maioria dos animais são morcegos, mas também há raposas, boi e cão na lista.

O Rio Grande do Norte registrou 58 animais infectados com raiva, de janeiro de 2019 até os primeiros 7 dias de agosto, segundo dados divulgados pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Lacen). Os casos foram registrados em 19 municípios potiguares, sendo que apenas Caicó, na região Seridó, teve 10.

A maior parte dos animais infectados são morcegos (52), mas a Secretaria Estadual de Saúde também contou casos em raposas (4), em um boi e um cão.

Embora os casos tenham sido detectados em animais, a incidência é relevante para toda a Saúde Única e a população deve tomar cuidados, uma vez que a doença é letal em quase 100% das situações em humanos, segundo explica o médico veterinário Ciro Fagundes, membro da Comissão Regional de Saúde Pública do Conselho Regional de Medicina Veterinária do RN (CRMV-RN). A raiva é uma zoonose, ou seja, uma doença transmissível entre animais e e o homem. 

O profissional, que é coordenador do Núcleo de Vigilância Epizoótica da Secretaria Municipal de Saúde de Natal, ressalta que não é necessária histeria da população, mas cada cidadão deve ficar atento aos sinais e aos cuidados necessários.

"Nós recomendamos que a população fique alerta ao animal (mamífero) com algum comportamento estranho, que não seja habitual deles", explica. "Esses morcegos que estão sendo identificados são insetívoros, não se alimentam de sangue, porém podem transmitir a doença de forma acidental. Além disso, a maioria desses casos são em áreas urbanas, esses animais estão com  uma função de sentinela, mostrando que o vírus rábico está perto", acrescenta.

Fagundes lembra ainda que qualquer animal mamífero, sejam os domésticos, os de produção, ou os selvagens, podem transmitir a doença. Os proprietários e tutores devem imunizar seus rebanhos e pets todos os anos. 

Como identificar um morcego suspeito de raiva:

Morcego encontrado caído no chão ou encontrado morto

Morcego pousado em local desprotegido durante o dia 

Morcego voando durante o dia 

Morcego alimentando-se durante o dia 

O que fazer ao encontrar morcego suspeito de raiva?

Não toque no animal

Afaste pessoas e animais do local 

Coloque uma caixa, balde ou pano em cima do morcego 

Entre em contato com o Controle de Endemias ou com o Centro de Controle de Zoonoses da sua cidade e solicite a remoção do animal

Recomendações para prevenção da raiva

Em todo caso de mordedura e/ou arranhadura com animal que pode transmitir raiva, lave a lesão com água corrente e sabão e procure assistência médica imediatamente 

Cães ou gatos que forem encontrados com morcegos devem ficar em isolamento por 180 dias e devem receber duas ou três doses de vacina antirrábica dependendo do estado imunológico do animal 

Na situação em que morcego adentrou um local e existe dúvida se ocorreu contato com o animal, também é preciso buscar assistência médica 

Caso encontre morcego durante o dia (vivo ou morto), não toque no animal, coloque algo cobrindo-o e informe à Secretaria Municipal de Saúde para que seja feito recolhimento do morcego 

A vacinação anual contra raiva em cães, gatos, bois, cavalos, porcos, bodes, carneiros e asnos é uma das principais medidas para prevenção da raiva.

Perguntas e respostas sobre a raiva

1. O que é Raiva? 

Raiva é uma zoonose (doença cuja fonte inicial são os animais e que pode ser transmitida ao ser humano). A raiva é causada por um vírus que afeta animais domésticos e silvestres. É uma enfermidade mortal. 

2. Como se transmite? 

O vírus está na saliva. A exposição ao vírus pode ocorrer pela mordedura de animais domésticos, principalmente cão e gato, ou de animais silvestres, como morcego e sagui. 

3. Como se prevenir?

A raiva é uma enfermidade que se previne mediante vacinação de animais domésticos e de pessoas que foram expostas ao risco.

4. Qual é o tratamento? 

Não existe tratamento 100% eficaz para raiva quando os sintomas se iniciam. Lave o local da mordedura ou da arranhadura com água corrente e sabão. Saiba que a aplicação de vacina antirrábica pode evitar os sintomas e salvar sua vida. Assim, é necessário buscar assistência médica imediatamente

Ver todos

CRMV-RN chega à marca de 1 mil fiscalizações em 2019

Número superou a meta estabelecida para o período de janeiro a agosto e expectativa é de crescimento.

CRMV-RN participa de reunião do Sistema sobre o fortalecimento da fiscalização

Tema foi debatido durante a Câmara de Presidentes, em Brasília.

Amazonvet acontece de 20 a 22 de agosto em Belém (PA)

Mais de 1,2 mil profissionais participarão de evento em dose dupla: o Congresso dos Médicos-Veterinários da Amazônia Legal e o Congresso Nacional de Animais Selvagens.

Semana Nacional: você sabe o que é e como prevenir a Leishmaniose Visceral?

Data visa estimular ações educativas e preventivas e promover debates sobre as políticas públicas de controle das leishmanioses no Brasil.

RN registra 58 casos de animais infectados com raiva entre janeiro e agosto de 2019

Registros aconteceram em 19 municípios potiguares. A maioria dos animais são morcegos, mas também há raposas, boi e cão na lista.